1.4.13


/

[Resenha] 4 de Julho - James Patterson & Maxine Paetro

4_DE_JULHO

  Título: 4 de Julho
  Autores: James Patterson & Maxine Paetro
  Clube das Mulheres Contra o Crime #4
  Editora: Arqueiro
  Páginas: 207
  Ano: 2011


Skoob (:
Onde comprar?  Livraria Cultura | Livraria Martins Fontes | Buscapé

Sinopse: Lindsay Boxer é uma policial exemplar. Chefe do Departamento de Homicídios da Polícia de São Francisco, a tenente recebeu várias medalhas e menções honrosas durante seus 10 anos de serviço. Ao fim de um cansativo dia de trabalho, Lindsay se encontra com Claire Washburn e Cindy Thomas num bar. As três amigas compõem o Clube das Mulheres contra o Crime, grupo que tenta solucionar os casos ocorridos na cidade. Após alguns drinques, a tenente recebe uma ligação do inspetor Warren Jacobi. Ele acaba de localizar um veículo suspeito, visto na cena de um crime. Em poucos minutos Lindsay está no carro de Jacobi, cruzando a cidade na cola de um Mercedes preto. Depois de uma longa perseguição, a abordagem policial acaba fugindo do controle. Os dois adolescentes que estavam no carro reagem, descarregando suas armas contra a dupla de policiais. A tenente atira em legítima defesa, mas o resultado é uma menina morta e um garoto tetraplégico. Lindsay é acusada, entre outras coisas, de má conduta profissional e se vê num lugar que nunca imaginaria ocupar: o banco dos réus. Enquanto aguarda o julgamento, Lindsay decide passar uma temporada em Half Moon Bay. Mas a pacata cidade vem sendo palco de crimes brutais e a polícia parece não fazer nada. Mesmo de licença e fora de sua jurisdição, a tenente resolve investigar os assassinatos, com a ajuda de Claire e Cindy. Para sua surpresa, ela encontra ligações entre aquelas mortes e um caso ocorrido 10 anos antes, que ainda é uma mancha em sua carreira.


Lindsay Boxer é a primeira mulher a se tornar Chefe da Divisão de Homicídios de São Francisco, com muito esforço, determinação e bom trabalho. Mas no início de sua carreira, não conseguiu desvendar o assassinato de um rapaz de menos de 20 anos, nem mesmo seu nome, e esse pesadelo a acompanha há muito tempo.

Em um dia após o trabalho, recebeu um chamado de seu antigo companheiro de trabalho, Warren Jacobi, que estava na pista de um assassino. Mas o que deveria ser uma investigação comum acabou se tornando o evento em que a tenente e seu colega quase são mortos por dois adolescentes, quando ela atirou em legítima defesa, matando a menina e deixando o menino paralítico. Esse episódio causou comoção pública e ela acabou indo para o banco dos réus, acusada de má conduta e abuso de poder.
No meio desses episódios todos, ela é aconselhada a largar tudo e espairecer na casa de sua irmã, próxima da praia e numa cidade pacata. Mas Lindsay vai se perceber envolvida na investigação de diversos assassinatos que estão ocorrendo na cidade, que têm as mesmas características do seu primeiro caso, até então não solucionado.

Com todas as características de uma boa trama policial, 4 de Julho é parte da série Clube das Mulheres Contra o Crime, que só fui conhecer agora quando tive este livro nas mãos. Sempre li maravilhas sobre James Patterson e tinha muita vontade de conhecer o autor, e entramos novamente naquele círculo vicioso que parece ser a expectativa literária.
Tenho como base de comparação para esse tipo de leitura a clássica e maravilhosa Agatha Christie e seu adorável Hercule Poirot, então preciso dizer que nesse quesito sou muito exigente. E Patterson conseguiu me convencer, mas não me ganhou de todo.

O livro é curtinho, mas as primeiras cem páginas correram sem que as emoções contadas me tomassem. Preciso dizer que a cadela de Lindsay, Martha – carinhosamente apelidada de Boo – tomou mais a minha atenção do que os crimes cometidos [veterinária feelings]. Quando as coisas começaram a esquentar de verdade e grudei no livro, fazendo jus ao indicado na contracapa, as coisas pareciam que iam melhorar, MAS – sempre ele?!? – pareceu um pouco óbvio demais como a tramóia toda se desenrola e fiquei desejando Agatha Christie desesperadamente, quando ela me enrolava e me jogava pelas páginas em desespero e eu NUNCA conseguia descobrir o assassino antes que Poirot o desvendasse.

                                                                                                                                            eb17273c9a2f11e2852322000a9e288c_7 “As Páginas Viram Sozinhas”


6e02899e9a2f11e283f722000a1fbd91_7
Injustiça: 30 (TRINTA) linhas sobre James Patterson e 1 sobre a segunda autora.

Então, não se enganem, James Patterson faz por merecer o cargo “autor de suspense mais vendido no mundo” [atualmente, eu diria], mas acho que fui com muita sede ao pote... O problema só pode ser comigo. Vou ler o próximo livro da série e logo logo conto pra vocês se foi só o primeiro impacto, ok?

Quem por aí já leu algum livro do autor e pode me contar o que achou? Quero saber mais da leitura de vocês, Divas/os! :D
Então, até mais nos comentários.

Comente com o Facebook:

9 comentários:

  1. Eu quero muito ler essa série na ordem. Parece imperdível !

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Simone :)

      Não conheci a ordem na série, e acho que os livros são bastante independentes, mas acho sempre bom obedecer a ordem de escrita do autor. Boa sorte e boa leitura.

      Excluir
  2. Dizem que os livros de James Petterson são mesmo bons, quero mesmo conferir!! ^^

    Beijos

    http://kastmaker.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gig,

      Confira de depois me conta o que achou. Ok?

      Excluir
  3. Olá Lilian,

    Li e resenhei esse livro no blog, gostei muito e confesso que é um dos meus autores favoritos, uma dica, leia o livro O dia da Caça....parabéns pela resenha...abçs.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Lilian!
    Conheci James Patterson há pouco tempo e, para minha sorte, tinha na biblioteca perto do meu trabalho o primeiro livro dessa série: 1º a Morrer, e sim, este justifica e muito a frase símbolo dos livros de James Patterson.
    O segundo da série que li foi este da resenha que achei bem aquém de 1º a Morrer. Depois consegui 2ª Chance e 3º Grau numa promoção do Submarino e cheguei à conclusão que, o que estragou a série foi a parceria de Maxine Paetro. Também concluí isso depois de ler o primeiro livro de outra série, Private, que acabou se revelando bem previsível.
    Outro do Patterson que li foi Eu, Alex Cross e novamente fui surpreendida pela revelação do assassino, apesar de não ser dos maravilhosamente incrível.
    Mesmo a série Clube das Mulheres contra o Crime ser, a partir de 4 de Julho, todos em parceria com a Maxine Paetro, gostei tanto das personagens que vou continuar lendo. Tanto que comecei ontem 5º Cavaleiro.
    A Martha é muito fofa!!!! <3 rs
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rose :)

      Adorei seu comentário. O próximo livro que lerei do autor será o 5° cavaleiro, oremos pra que seja melhor. Me conte o que achou, ok? Será que é a Maxine o problema? :O não quero crer que uma mulher possa avacalhar assim rsrs espero mesmo que não.

      Excluir
  5. Eu, de novo! (foi assim que eu comecei meu primeiro comentário nessa resenha.. é, esse é o segundo, porque eu perdi o primeiro! #cry!! tentarei lembrar tudo o que havia escrito, mas será impossível :\)
    Vamos lá...

    Preciso dizer que a resenha está excelente? Acho que não, isso todos já sabem ^.^

    Não li nada do autor, mas ele é tão falado que ás vezes parece que é um velho conhecido.. não meu (já que não li), mas de alguém próximo.
    Fiquei a tenta a cada palavra do texto, mas quando você mencionou a Agatha desmanchei-me em saudades. e quando falou no Poirot então? Não pude evitar ficar pensando: "Ele é o melhor!".

    Sobre o livro, só de ler a resenha já foquei com pena da Lindsay, coitadinha. Mas lamento que a trama tenha sido previsível, em livros do gênero é mil vezes melhor nunca acertar o assassino e ter um bom mistério para quebrar a cabeça rsrs.

    Sem querer me envolver no comentário alheio, mas já fazendo isso... tomara que seja tudo culpa da Maxine rsrs ( nada contra, já que não conheço seu trabalho, mas acho que não deve ser muito fácil escrever um livro à "quatro mãos"), e que os outros livros tenham um suspense mais elaborado, pois um dia espero lê-los *.* ... e falando em Maxine, uma pouca vergonha tamanho descaso com ela! Um linha? -.-

    Ainda estou desolada (e exagerada) por ter perdido o comentário, mas saiba que realmente gostei da resenha e acho que James é um autor cujo trabalho preciso conhecer : ) Aguardo mais resenhas sobre suas obras!!!

    Agora Falta um post para comentar ;*
    ...

    ResponderExcluir
  6. Sou suspeita para falar, nunca li nada do autor mas gostei da sua resenha!!

    Beijos.
    Páginas na Estante
    @alyneadriana

    ResponderExcluir

Olá, querido leitor!
Nós agradecemos a sua visita e carinho.
Não serão aceitos comentários ofensivos/ spam, ok? Lembre-se que o seu comentário é a nossa motivação! ♥

Volte sempre!